domingo, 29 de abril de 2012

A boa do dia

Esparrame-se.
Pode ser no sofá, na cama, no chão, encostada nos braços do amado, no ombro da filha ou agarrada com os bichos de pelúcia. Aproveite o friozinho que chegou e curta um filmezinho ou um cochilo gostoso e curta-se!
Tempo e distância não separam amizades.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Brasileiro sofre

  Ontem recebi meu primeiro salário como fisioterapeuta na clínica onde trabalho. Quase chorei. R$ 308,00. Sério!
  Foi uma queda incrível. No meu antigo emprego, meu salário era de R$3.619,00 e agora ganho 10% do que estava acostumada a ganhar. Tudo bem que eu trabalhava seis dias por semana, sem horário para entrar, sair, na maior parte dos dias nem conseguia comer, estresse total!Minha vida já estava um caos com tantas mudanças, mas convenhamos,foi uma tremenda queda.
  Pensei no que priorizar com esse dinheiro e lembrei da minha geladeira rsrs Hoje, quando abri de manhã, só tinha água e uma caixa de chocolates (super necessários para minha sobrevivência) rsrs. Fui às compras. Supermercado popular, marcas populares. fiquei de olho nas diferenças até dos centavos. Cortei tudo o que estava tão acostumada a comprar. Nada de congelados, nada de refrigerantes, nada de lanchinhos, besteirinhas. Nada!!!
  Peguei o basicão, o que não dá pra faltar: arroz, feijão, açúcar... quando estava na sessão do óleo não pude deixar de fazer a conversão de que tenho que atender dois pacientes para comprar uma garrafa de óleo! Para comprar um quilo de carne preciso atender dez pacientes,ou seja, preciso trabalhar por cinco horas seguidas para comprar um quilo de carne.
  Trabalho desde os nove anos, já fiz quase de tudo, mas não imaginava que tendo uma profissão tão importante, com o nível de estudo, com tantos cursos de aperfeiçoamento iria ganhar tão pouco.       
  Nossa classe profissional se desvaloriza ao aceitar essas condições de trabalho. Eu mesmo a estou desvalorizando e me desvalorizando. Nosso piso salarial é de R$1800,00 e de todas as clínicas onde fui chamada nenhuma pagava o piso.
  Talvês, por nunca ter parado de trabalhar em todos esses anos, por medo de deixar faltar alguma coisa para minha filha,  para ocupar minha mente depois de tantas mudanças e confusões dos últimos tempos ou por gostar da minha profissão, gostar das pessoas que atendo continuo lá até aparecer algo melhor, afinal, a minha vida sempre foi assim, sempre passei pelas dificuldades e venci.
  Nunca fui rica, muito pelo contrário, mas hoje tive tanta pena das pessoas que ganham esse salário mínimo miserável que temos em nosso país!
  Dizem que dinheiro não trás felicidade... quem inventou esse ditado popular hipócrita deve ter sido um burguesinho para não pagar mais a seu empregado. Ele pode não comprar amor, caráter, carinho, mas com certeza enche as nossas barrigas!!!