domingo, 26 de maio de 2013

Suspiro

Saudades.
Saudades tem cor, tem cheiro e tem gosto.
Saudade é gente.
Saudade é infinita e particular.
Ela chega e enche o ambiente pulsante e cala a fala constante.
É peso e braço.
E seu abraço esmaga o arco marcado, dobrado, cansado e atira ao lado do ralo o talo do que sobrou de mim.
Saudade é fumaça que não se pega e não se prende.
É a lágrima que brota e escorre no meio de um monte de gente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo comentário!
Beijinhos!
Erica