quinta-feira, 30 de maio de 2013

Não deixe a mágoa ou a tristeza dentro do coração. Elas se tornam cânceres.

domingo, 26 de maio de 2013

Quando fui chuva

"Quando já não tinha espaço pequena fui Onde a vida me cabia apertada. Em um canto qualquer acomodei, minha dança, os meus traços de chuva. E assim, no teu corpo eu fui chuva jeito bom de se encontrar. E assim, no teu gosto eu fui chuva jeito bom de se deixar viver"

Suspiro

Saudades.
Saudades tem cor, tem cheiro e tem gosto.
Saudade é gente.
Saudade é infinita e particular.
Ela chega e enche o ambiente pulsante e cala a fala constante.
É peso e braço.
E seu abraço esmaga o arco marcado, dobrado, cansado e atira ao lado do ralo o talo do que sobrou de mim.
Saudade é fumaça que não se pega e não se prende.
É a lágrima que brota e escorre no meio de um monte de gente.
A culpa deve ser das rugas, que estão longe do rosto, aquelas que estão gravadas no fundo da alma.

domingo, 19 de maio de 2013

Uma e cinquenta e cinco da manhã e não consigo dormir. Vai começar a palhaçada da insônia ou será efeito casa nova?

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Quanto mais sei. Só sei que nada sei. E, se soubesse mais, saberia menos ainda.